Você conhece a Geração Z?

Criadores de Conteúdo Abr 01, 2021

De acordo com o IBOPE, ela representa aproximadamente 30% da população brasileira e é composta por jovens de 18 a 24 anos. Eles podem ser novos, mas não são poucos… São mais de 23 milhões de brasileiros que se encaixam na categoria de Geração Z, o que é equivalente à população inteira de Taiwan (e quase a da Austrália).

Sim, é muita gente, e cada um deles é muito diferente e quer ser muito diferente. Essa é uma das características desse público. O que move cada um deles é querer sempre estar com uma ideia nova na cabeça.

E são justamente essas ideias que têm sido essenciais para diversas mudanças na forma com que o mundo inteiro (e não só eles) agem, pensam e, é claro, consomem. Sim, a Geração Z impacta profundamente quem não faz parte dela. Por isso é importante estar bem ligado para o que eles querem e o que eles têm a dizer.

De acordo com a Vogue Business, a Geração Z está “reinventando o marketing nas redes sociais". E é verdade. Eles passaram aproximadamente 7 horas por dia online em 2020, de acordo com a GlobalWebIndex, e uma pesquisa feita pela IBM concluiu que 93% dos jovens dessa Geração influenciam diretamente as decisões de compra das suas famílias. Algo que não era tão comum há pouco tempo atrás.

Isso tudo significa que estes jovens já são meios de comunicação eficazes (e até, de certa forma, peneiras) que ficam entre o conteúdo que recebem de influenciadores por toda a internet e aquilo que decidem transmitir às suas famílias.

Outra pesquisa, desta vez realizada pela Google Consumer Survey, relata que 85% desses jovens dizem estar dispostos a doar parte do seu tempo para alguma causa. A Geração Z tem intenção e tem disposição para mudar. E está mudando muita coisa.

Do que a Geração Z gosta?

Autenticidade: Quem é da Geração Z sabe identificar com facilidade conteúdos que são criados com mais verdade. Eles fogem daquilo que apela a uma “estética instagramável” e procuram tudo o que seja mais “real”.

Linguagem rápida e simbólica: A Geração Z já incorporou ao seu dicionário e ao seu idioma o uso de emojis e figurinhas, que auxiliam na tarefa de agilizar a comunicação e o entendimento.

Vídeos: A comunicação através do conteúdo audiovisual é a favorita da Geração Z. Eles conseguem absorver e aproveitar muito mais qualquer tipo de conteúdo produzido em formato de vídeo.

Igualdade: Seja lutando em movimentos sociais ou simplesmente não aceitando pequenas micro agressões que podem surgir em um discurso problemático, a Geração Z se importa muito em ir atrás da consciência social que traz a igualdade e a diversidade.

Mesmo com tudo isso em mente, podemos concluir que a Geração Z tem o mundo virtual em suas mãos e descobriu uma forma muito particular de se portar, se comunicar e de viver dentro dele. E ela não está disposta a largar esse mundo tão cedo.

Marcadores