Como as marcas escolhem criadores para suas campanhas

Marcas Fev 18, 2021

Hoje em dia já é comum usar creators para campanhas dos mais variados segmentos e é comprovado que esta é uma estratégia eficiente. Mas quando chega a hora de escolher os criadores digitais corretos, como a marca pensa? Quais critérios ela usa na hora de tomar a sua decisão?

Na hora de selecionar criadores de conteúdo, as marcas produzem um briefing, este documento foca em cada aspecto de sinergia entre o criador de conteúdo e a audiência target da marca. A análise parte de um equilíbrio tênue entre os pontos fortes de cada criador e as necessidades da marca. Os creators escolhidos para uma campanha são sempre aqueles que se encaixam melhor no briefing da marca naquele momento.

Contudo, independentemente do briefing, algumas qualidades devem estar presentes no perfil de todos os criadores de conteúdo, como as narrativas desenvolvidas em seu perfil sobre os temas de seu interesse. Poder trazer essa conexão entre um tema que é relevante para o creator e para a marca é essencial para comprovar que o criador representa os interesses da audiência desejada pela marca e, sem isso, o conteúdo pode acabar sendo direcionado a um público completamente diferente daquele que teria grandes chances de se tornar um cliente.

Outra coisa também é certa: o tom personalizado e íntimo é a marca registrada dos influenciadores digitais. Essa é a vantagem que o marketing digital de influência têm sobre as mídias digitais tradicionais. Seu discurso informal e sua abordagem específica alcançam audiências de maneira muitas vezes mais impactante, profunda e duradoura que um anúncio na televisão ou em um outdoor. É a união do carisma com a compreensão de seu próprio público, algo que os criadores de conteúdo constroem diariamente.

Para que esse tom íntimo e pessoal funcione, o creator precisa ser magnético e autêntico. E isso não vale só para a hora do #Publi, não. Os influenciadores precisam construir e cuidar de suas marcas pessoais o tempo todo, entender quem são e o que querem dizer a todo segundo. Não é fácil, é uma escolha que deve ser feita com a mesma convicção que uma escolha profissional, porque hoje ser criador de conteúdo é uma profissão séria como qualquer outra.

Outro ponto para o qual todas as marcas se atentam na hora de selecionar influenciadores é o número de seguidores, se eles são reais e o engajamento. É essencial que um criador de conteúdo traga um público consolidado e, para isso, de nada adianta, nem para o criador, nem para a marca, uma quantidade imensa de seguidores se eles forem comprados, falsos ou inativos e desinteressados. E a forma de medir esse interesse do público com quem eles seguem é através do engajamento - quantas pessoas interagem com as postagens - e deve ser engajamento verdadeiro, nada de comentários em massa que não se envolvem com o conteúdo. A plataforma do MIS é capaz de medir e disponibilizar essas métricas de forma direta no momento da avaliação e seleção de criadores para campanhas.

Por fim, o básico: um perfil bonito e organizado é essencial. A página de um influenciador precisa refletir a essência do mesmo, ao mesmo tempo que traz conteúdo relevante e bem feito. O perfil de um criador é como a sua casa, e se alguém com uma proposta de campanha decide visitá-la, é importante mantê-la arrumada.

Esses são os critérios que estão sob o seu controle, para que seu perfil seja escolhido para uma campanha. Claro, existem muitos critérios arbitrários que partem das necessidades da marca - como praças específicos, número mínimo de seguidores, entre outros - mas foque no que você pode mudar e cultivar no seu perfil, e assim, você crescerá muito mais do que imagina.

Marcadores